domingo, 2 de setembro de 2007


Hoje eu não vou fazer poesia

Hoje sou a crônica

A vizinha.
Hoje sou cotidiana

Quero novela, comer porcaria

Nada de velas

Hoje eu não vou fazer poesia!


Hoje eu não vou me entregar

Não vou ser tua

Não vou te amar

Hoje eu não vou fazer poesia

Hoje eu sou a moda

Sou a cor de rosa

Sou a crônica

Menina!


Não, hoje eu não sou cinza,
Densa, nem Intensa!

Hoje você não acompanhou o vinho,

À paixão ficou no fundo da gaveta,

Hoje não vai ter poesia.
Giu Missel

2 comentários:

expedita disse...

Não vai fazer poesia...Sei!
Não vai ser intensa...Sei tbm...
Já mergulhou de cabeça e tudo.
Mas nessa brincadeira de não-vai isso, nem aquilo...já foi e voltou no mundo da poesia...Bjo.

Alexandre Spinelli disse...

Tenho uma má notícia: você mentiu!
Sim, ou te enganaste... não sei...
Ótima, Giu...