segunda-feira, 8 de outubro de 2007


Dores particulares
escondidas nos montes
tantos sinais
Esperando o dia
que não sirvam mais
Não se engane
seu mundo anda exposto
em cada rosto
sentimentos plurais.

Um comentário:

Alexandre Spinelli disse...

Como tratas as palavras assim, com tanta intimidade? Quem te deu esta autorização? Que magia é esta? Deves ter palavras guardadas em algum lugar só pra ti, segredos de combinação de sentido e musicalidade que só foram contados a poucos...
Toda admiração...