sexta-feira, 12 de outubro de 2007


Meu processo não tem rima
Eu gosto de acordes menores
O mudo me ensina que os olhos
Dizem mais do que eu poderia dizer
A luz da insone cidade continua
Estamos em um lugar tão quente
De gente tão fria
Por isso os acordes menores
Fazem companhia
O espelho me ensina ver mais do que eu queria
Mas as flores sempre estão ali
E eu gosto de pensar que elas são minhas

2 comentários:

Rolf Livre penssador disse...

Increvelmente encrevil...

Meu eu Amo com letra maiuscula,éssa sua poesia, e simplesmente simples e composta, diz tudo oque as vezes tento dizer mais sempre me falta as palavras.

tai gostei mais uma vez... :)

você é de maisssssss.

Alexandre Spinelli disse...

E são... todas... as que não forem, que não se chamem de flores, pois não merecem o nome...
Em verdadeiro estado de gratidão... beijo